Tel: +32 (0)68.55.14.82
Fax: +32 (0)68.56.89.40

Proteína C-reativa Wide Range

A proteína C-reativa (PCR) é uma α-1-globulina sintetizada principalmente pelos hepatócitos. É composta por 5 unidades polipeptídicas idênticas, não glicosiladas, ligadas entre si de forma não covalente, formando um proteína com cerca de 115 kDa. Possui poucos ou nenhuns hidratos de carbono. 

A proteína C-reativa é uma importante defesa não específica contra as inflamações, especialmente contra as infeções. 

É uma das proteínas mais sensíveis da fase inflamatória, os seus níveis aumentam mais de 20 vezes em caso de enfarte do miocárdio, de traumatismo tecidular, de infeção, de inflamação, de cirurgia ou neoplasia. O aumento da concentração de PCR ocorre entre 6 e 12 horas após a inflamação, com um pico às 48 h. Diminui em menos de 6 h assim que a causa da inflamação é eliminada. Por conseguinte, a medição dos níveis de PCR é útil para a deteção de inflamações e também para o seguimento do seu tratamento.

A PCR desempenha igualmente uma função importante no sistema imunitário. Liga-se de forma eficaz aos hidratos de carbono membranares das bactérias na presença de iões de cálcio. Isto contribui para facilitar a deteção e a eliminação pelo fagócitos das bactérias assim marcadas. 

Estudos epidemiológicos demonstraram que um aumento dos níveis séricos de PCR com concentrações muito baixas (3 mg/l) pode também estar associado a um risco de acontecimento coronário, por exemplo, doença coronária, doença vascular cerebral ou doença das artérias periféricas.