Tel: +32 (0)68.55.14.82
Fax: +32 (0)68.56.89.40

Antiestreptolisina O (ASO)

Em 1928, Todd demonstrou a produção de uma lisina dos glóbulos vermelhos humanos por estreptococos do grupo A. Este demonstrou o seu carácter antigénico que provoca a produção de anticorpos de antiestreptolisina O (ASO) circulantes após infeção pelo micro-organismo. A estreptolisina O é uma proteína solúvel de 69 kDa que se liga à membrana eritrocitária e a permeabiliza. A quantidade de antiestreptolisinas O permite acompanhar a evolução de complicações secundárias associadas a esta afeção, podendo ser o reumatismo articular agudo ou a glomerulonefrite aguda.